Concorrência: Preços

Marketing da concorrência + Marketing Digital.

A palavra de ordem atual é a amplitude de uma empresa mediante um mercado cada vez mais ‘virtual’. Não é novidade que nenhuma empresa física apenas seja física. O termo tradicional deve ser aplicado apenas numa estratégia de marketing, e não em um recurso funcional. Abrangendo agora o poder de ter informações disponíveis na internet para uma concorrência presente no bairro da Tijuca.

Concorrência tradicional vs moderna (Foto: Mundo Pauta)

Concorrência tradicional vs moderna (Foto: Mundo Pauta)

Dentro de um estudo de caso típico de concorrência de preços numa determinada região, pegamos a Tijuca localizado na Zona norte do Rio de Janeiro. O produto em questão é o jogo do console Playstation 3 – The last of Us. Vamos analisar em ‘real-time’ o mercado para este jogo, e como através de tecnologias como a rede a inclusão corporativa de empresas tem tornando a concorrência virtualmente real.

Através de uma análise de preços realizado exclusivamente pela internet, encontrei vantagens em cada loja que pesquisei sobre o produto em questão. Sendo que a base de comparação inicial foi com a locadora Games Tijuca (de 17 anos) localizado na galeria 346 na frente da Praça Saens Peña. O preço do jogo novo era de R$ 168,00.

No quiosque do primeiro andar era de R$ 178,00. Na loja Megalogames localizado na loja-stand PromoInfo era de R$ 149,00. No quiosque Gogames localizado piso térreo (L1) do Shopping Tijuca de R$ 178,00, Loja americana no mesmo shopping por R$ 159,00 e na livraria Saraiva por R$ 149,00.

Vantagens.

  • Games Tijuca (R$ 168,00 = encomenda [20 dias] + possui desconto a vista [dinheiro] + formas de pagamentos variados+ garantia + nota fiscal + acervo apenas blockbuster + possui aluguel e compra) (Presença online: Apenas um site não categorizado). [Micro-empresa] – A
  • Quiosque Galeria 346 (R$ 178,00 = acervo local [dispensa a maioria das encomendas] + formas de pagamentos variados + garantia + nota fiscal + acervo rico + não possui aluguel) (Presença online: Facebook). [Micro-empresa] – B
  • Megalogame (R$ 149,00 = acervo local [dispensa encomenda] + formas de pagamentos variados + garantia + nota fiscal + acervo rico + não possui aluguel) (Presença online: Site + Facebook). [Micro-empresa] – C
  • Gogames (R$ 178,00 = acervo local (dispensa encomenda) + formas de pagamento variados + garantia + nota fiscal + acervo rico + não possui aluguel) (Presença online: Site em construção). [Micro-empresa] – D
  • Lojas Americanas (R$ 159,00 = acervo local (não tem encomenda) + formas de pagamento variados + garantia de loja + garantia por lei + nota fiscal + acervo restrito + não possui aluguel) (Presença online: Twitter, Facebook, site). [Mega-empresa] – E
  • Livraria Saraiva (R$ 149,00 = acervo local (tem encomenda) + formas de pagamentos variados + garantia de loja  + garantia por lei + vantagens de loja [Saraiva plus] + acervo restrito + não possui aluguel) (Presença online: Twitter, Facebook, site). [Mega-empresa] – F

Estratégia de cada empresa.

Estratégia de Marketing corporativas (Foto: Internet)

Estratégia de Marketing corporativas (Foto: Internet)

(Encontra-se em formato de brainstorming – mas é bastante interessante ler)

EMPRESA A – GAMES TIJUCA

  • Empresa A atua no ramo de locação de games para três plataformas: PS3, Wii e Xbox 360 com apenas títulos blockbuster. Em média o lançamento nos Estados Unidos é percebido na loja 7 dias depois. O regime de promoções são baseados em atratividade de clientes ou períodos do ano-calendário como feriados e estações especiais (páscoa, natal, ano novo e etc). É resultado de franquia da Pro Games, a micro-empresa possui alta rotatividade de funcionários, máximo ao total de 3. Atual apenas um como assistente + dono da loja. As formas de publicidade se restringem apenas pelo site e a loja física. Não existe presença em redes sociais ou outro tipo de publicidade tradicional (propaganda em revistas, letreiros, outdoors).
  • Outros produtos da loja são definidos como um acervo pequeno de filmes, cards magic, acessórios e consoles para compra. E uma estação para as três plataformas para serem jogados localmente.
  • Há percepção de baixa clientela e fluxo na locadora nos últimos 2 meses de 2013 (visibilidade na internet quase nula tem sido a razão imediata), sua melhor concorrência em preço na maioria das vezes supera seu concorrente imediato do piso térreo, mas perde para as demais lojas em disparado => tanto em vantagens como em garantias.
  • A locadora não investe não só em Marketing Digital como também mantém promoções bases de (pacote X + desconto). Mas nunca considera especiais + bônus como DLC. As demais lojas oferecem preço moderado + edição especial. A estratégia “pré-venda” não existe na locadora.
  • O site apenas possui presença, sendo considerado apenas um catálogo. Já que é perceptível que o site é para filmes, e não para games. A solução adotada pelo dono foi de que o site integra-se com outro recurso de alimentação de dados. Não existe sinopse, informações ou aspecto dinâmico no site. As informações principais ficam dispostas na página principal com um certo ar  de desorganização. Existem recursos irrelevantes como login para o usuário.
  • A base de conhecimento de novas tendências é deixado como papel para o fornecedor, em suma os funcionários sabem baseado num período de tempo curto. Mas conhecem o empreendimento bem.
  • A atualização do acervo sofre atrasos mensais, como a locadora parte apenas do princípio de adquirir títulos especiais, seu acervo total passa a ser o menor de todas as lojas, mesmo lojas como Americanas e Saraiva não serem do segmento.
  • A loja não usufrui de recursos como publicidade tradicional e nem moderna.
  • No entanto sua vantagem primordial tem sido o sistema de locação, já que nenhum de seus concorrentes possui esta funcionalidade. Apenas de compra.
  • Cobertura de expediente: De segunda-sábado.
  • Publicidade tradicional: Possui um calendário-imã de geladeira distribuído na passagem de ano. Disposto numa caixa ou espalhado na parte lateral do balcão – longe dos olhares.
  • Solução: Investir em publicidade de baixo custo (rede social + melhoramento do site) + SEO | aumentar o acervo de locação apenas para PS3 e Xbox 360 + implementar pré-venda e outras promoções incluindo edições especiais com o preço de custo do mercado.

EMPRESA B – QUIOSQUE GALERIA 346

  • A empresa atua na venda de jogos para WII, Xbox 360, PS3, canecas, broches, estátuas e edições especiais.
  • O seus preços variam em relação a empresa A (Games Tijuca) + sendo mais caro [2 reais acima] ou mais barato [2 reais abaixo].
  • A empresa divulga diversas promoções + edições especiais na rede de Facebook.
  • O dono do quiosque é visto incessantemente atualizando a rede social com novidades, também é característica ver o quanto de informação o mesmo possui de novos lançamentos e tendências.
  • É possível consultar novidades, promoções, lançamentos e mesmo conversar com o dono via facebook. Reservando-se o conforto de negociar a distância (implementação B2C)
  • Boa localização, boa disposição dos produtos no quiosque e atendimento excelente.
  • Acervo rico – dividido em maioria novo + minoria usado.
  • Cobertura de expediente (físico): De segunda-sábado (virtual) => todos os dias, mesmo feriados.
  • A atualização do conteúdo sofre ligeiras adições, mas não ultrapassa 2 semanas. Além de títulos blockbuster, é possível obter títulos diversos.
  • Constante: Novidades.
  • Publicidade tradicional: Cartão/flyer ilustrado com as diversas linhas de produtos. Disposto num mini-cavalete.
  • Publicidade moderna: Facebook atualização diária
  • Solução: Manter o ritmo de atualização de notícias e divulgação de promoções. Atualização do acervo em excelente regime. A única estratégia é manter o plano atual. O próprio quiosque implementou a seção ‘jogos usados’ há menos de 2 meses. Com preços módicos em concorrência com a empresa A.

EMPRESA C – MEGALOGAMES

  • A empresa atua no ramo de vendas de jogos para plataformas: PS3, Xbox 360 e Wii. Sua maior ênfase são nos dois primeiros.
  • A presença online persiste em facebook + site. A estratégia utilizada é agregar informação de promoção, novidades e edições especiais pelo canal da rede social, e o site torna referência de informações do acervo da loja (física e/ou virtual) com informações técnicas, sinopses, preços, localidades dos stands e informações adicionais com um contato personalizado (SAC, ouvidoria).
  • A ciência da loja foi feita toda e praticamente pela internet. O cliente pode buscar informações de qualquer localidade e setar onde haveria uma loja próxima de sua residência apenas utilizando um dispositivo conectado a rede.
  • É possível participar de promoções on-line e retirar o produto pessoalmente.
  • A atualização do acervo no site, facebook e stand recebem imediata sinalização.
  • Os preços ganham em força sendo considerado lançamentos, e apesar de notas da IGN, Game Trailers e boa exposição na E3 batem na concorrência da empresa referência deste artigo. O jogo The Last of us (objeto de nosso estudo) na pré-venda vinha com DLC + garrafa + jogo por 142,00 ou dividido em 6 vezes sem juros. Mesmo após a pré-venda o jogo subiu 7 reais e conservou o DLC.
  • SoluçãoPossibilidade de usar o aparelho de televisão no stand 47 localizado na Tijuca para demonstrações de jogos. No entanto a estratégia da loja mantém seu ritmo em promoções (atrair clientes, formar público), gerenciar seus preços, angariar edições especiais e manter-se atualizado [dispensa o blog corporativo, mas a o facebook é sua mais forte ligação com o público-cliente/consumidor].

EMPRESA D – GOGAMES.

  • A empresa atua nos três conhecidos segmentos de games. Tem produtos como canecas, bonecos.
  • Ainda não possui presença definida na rede. O site encontra-se em manutenção\construção.
  • Possui a vantagem de ter dois televisores ligados para o cliente onde passam trailers de novos lançamentos. Essa vantagem é adicional dentre todas as lojas aqui citadas.
  • Publicidade tradicional: Possui flyer e cartão estilizado (papel especial + arte final)
  • Atendimento rápido eficaz.
  • Bem localizado no térreo do Shopping Tijuca.
  • Concentra-se um point de conversas de gamers.
  • Os preços se mantém no ritmo do mercado padrão: 170-180 reais por jogo.Mesmo alguns antigos.
  • Solução: Dentro de um leque de opções, a GoGames ainda não perde espaço em preço. Clientes do nicho não sacrificam muito o seu lazer por jogos considerados ‘ouro’. E raramente o comércio sofrerá rejeição de preços mesmo altos para títulos esperados. Muitos comerciantes se beneficiam da exposição da E3 e dispõem coberturas completas, inclusive se dando o trabalho de traduzir para que dê água na boca do cliente. É uma ação que resulta muito bem.

EMPRESA E e F – LOJAS AMERICANAS e LIVRARIA SARAIVA

  • Lojas de compras coletivas e não específicas tendem a seguir a margem de preço da maioria do mercado. Todos os jogos de um ou de outro mantém a marca de R$ 170-80. No entanto as pesquisas recentes oferecem que os analistas destas lojas observaram comerciantes atuantes (quiosques e ou pequenas empresas) abordando o cliente com preços menores como 149-159 reais.
  • Os acervos da Loja Americana é menor que todas as lojas, assim como a Saraiva. No entanto o fenômeno imediato do produto no local torna a compra mais tentadora. Quanto mais recente e com um preço fora de escala (mais barato) do que o normal, obriga o consumidor adquirir o produto por experiência anterior.
  • Apesar da não haver especificidade da loja, o produto ganha ‘publicidade’ automática ao ser exposto numa promoção. Ou com o uso da rede ao comparar que o preço de uma loja americana (não específica) com uma locadora de games (específica) tem uma diferença de preço + vantagens contra antigas vantagens.
  • O local e a especificidade de um segmento só atrai, se a vantagem na compra de curto ou a longo prazo oferecer vantagens. Fora esse fator, o custo em investir na ‘decoração’ do produto é perdida. Cliente não procura uma loja por um padrão de estética, e sim por qualidade de serviço.
  • Lojas coletivas são ricas em oportunidades de vender certo produto. É costumeiro associar o jogo do Assassin’s Creed com a coleção de livros do outro lado loja. Em muitos casos é possível ver, em dias cheios, clientes levando os livros e comprando o jogo. A associação de produtos de linhas diferentes, mas do mesmo segmento é comum.
  • Presença online: Oferece consulta de local, vantagens e promoções sobre o produto. No entanto há uma divergência e problema encontrados em lojas que possuem acervo também virtual. O estoque de um diferencia-se do estoque de outro. Ou seja, pode ser que aquele produto não esteja disponível na loja física, assim como está na virtual. No entanto esta sincronização de produtos tem aumentado nos últimos anos.
  • Presença física: A loja dispõe de vários ‘departamentos’ e diversos ‘agentes de informação’ para oferecer uma busca adequada. Além de serviços de cortesia e sistema de vantagens. Compras coletivas podem obter diversos pontos positivos em relação a lojas específicas. Que por sua vez precisam e necessitam serem ‘especialistas’ para obter preferência do cliente numa região com concorrência média. (Caso da Tijuca)
  • Solução: A estratégia de Marketing das lojas não específicas é de tornar o termo ‘variedade’ a palavra de ordem do dia. Normalmente os preços irão variar como se fosse um leilão. Quem oferecer mais naquela cotação, será o preço padrão da região. A maioria das lojas pesquisadas manteve o nível em 149-159 reais.

Preços diretamente ligado com a casta social.

Um pouco de história nunca fez mal a ninguém. Embora o Brasil não seja um sistema de casta, até um certo tempo isso não tem sido verdade. Após as atuais manifestações, onde a insatisfação da população em relação a administração do governo não tem sido aprovada, os critérios andam sofrendo alterações. Preços altos – nada convidativo. Qualidade – critério primário. Atendimento – deficiente, procura alta.

Benefício - Estratégia corporativa (Foto: Internet)

Benefício – Estratégia corporativa (Foto: Internet)

No Brasil a percepção por uma mudança de política tem se dado por meio de manifestações, por meio de abstinência em uso de serviços que causam estragos ao bolso do trabalhador. Essa é uma análise que fundamenta a longo prazo, os critérios que irão fazer parte a partir de agora do consumidor. As empresas que não adotarem um sistema de vantagem mais web 3.0 (geração C – criação livre e coletiva) pode acabar virando um dinossauro antes do tempo.

Ainda é vantagem obter clientes que não fazem cerimônias em adquirir um produto mesmo que caro por sua preferência á ele. Também não é poucas as pessoas que preferem se abster de comprar mesmo sendo exímios colecionadores daquele produto. A chamada antiga – “Oferta e procura” tem sido um desafio para os comerciantes nos últimos anos.

Como igualar a procura a oferta sem haver um prejuízo por parte dos impostos? Nada se compara a oferecer uma cortesia, que raramente é visto em alguma empresa do setor de serviços de entretenimento, onde o atendimento precisa ser rápido, precário sem qualquer treinamento. A maior estratégia é criar um plano de abrangência no produto.

Atendimento é um produto também, o comportamento da empresa pelo seus funcionários é outro produto também. É parte do produto o funcionário bem informado, de nada adianta oferecer o produto sem a qualidade á ele inerente. Esta concepção tem sido elucidada aqui, porque os brasileiros tem começado a ver seus direitos e ganhos com mais precisão.

E nisso consiste que a empresa seja automatizada e atualizada constantemente com as novas tendências de mercado e principalmente, o comportamento do cliente. De nada adianta obter-se do produto sem ‘consultar’ a preferência e o que o cliente procura quando vai comprar um produto. É a melhor forma de saber é se pôr no lugar do mesmo, e listar quais serviços gostaria que um produto oferece-se na pré-venda e na pós-venda.

A nova linha de pesquisa do Marketing é ‘focar’ no cliente e ‘criar’ o produto. É lógico que essa era uma tendência óbvia do estudo, mas se fosse óbvia não teríamos um contraste tão grande nas lojas que pesquisei. E estamos falando ainda de uma visão macro (ampla e imparcial) do mercado onde o único segmento a ser analisado era “entretenimento” no ramo ‘jogos eletrônicos’ para apenas um título.

Mundo Pauta.

Texto\Fotos: Rafael Junqueira[¹] (Bacharel de Ciência da Computação, cursando Pós em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial)[²]

Facebook Mundo Pauta.

About these ads
Categorias: Marketing & Comunicação Corporativa | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com. O tema Adventure Journal.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 291 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: