Natalie Portman Scale Gray Pure
Natalie Portman Scale Gray Pure

Breve explicação.

A pele humana não possui apenas uma colorização, geralmente a chamada rosa cor de pele. E sim colorações distintas. Geralmente as maças do rosto concentram um vermelho maior. Ou nas orelhas e cantos dos olhos. O principal detalhe que todos devem atentar é os graus de cinza presente na imagem, geralmente eles oferecem dicas de como a cor será apresentado.

  • Trabalhos com diferentes pincéis
  • Camadas
  • Mapa de cores

DICA: CLIQUE NAS FIGURAS PARA AUMENTA-LAS. 

(Clique na figura, surgirá uma nova página WordPress com uma resolução de 640×320 – clique na resolução máxima na caption superior da foto)

Etapa 1 – Abrindo a imagem e entendendo as janelas.

Em primeiro lugar nós iremos abrir a foto do começo desta matéria, uma foto versão preto e branco (escala cinza pura) da atriz Natalie Portman de resolução 1920×1200 – clique aqui para fazer download. A dica é, quanto maior a foto, mais fácil ela se torna para se editar em detalhes. É fundamental que o leitor(a) tenha conhecimento prévio de recursos fundamentais do programa Gimp, existem mudanças tênues de uma versão para outra do Gimp caso tenha baixado uma diferente versão de 2.8.0 (clique para acessar o download do programa).

É necessário saber o funcionamento de:

  • Camada (básico)
  • Pincéis (básico)
  • Efeitos de pincéis (básico)

Clique aqui para acessar uma relação de tutoriais sobre o básico do programa. Embora seja uma lista sobre recursos de versões anteriores á 2.8.0, afirmei que era ‘tênue’ as diferenças, elas servem indistintamente.

Etapa 2 – Gerando uma duplicata.

Vamos gerar uma duplicata da imagem original. Isso porque essa duplicata receberá os efeitos que iremos aplicar. A imgem original se selecionada na janela assistente ao seu lado esquerdo, mostra duas imagens. A de cima corresponde a cópia ou duplicata, a de baixo é a imagem original. Quando selecionamos uma ou outra percebemos que as modificações aplicadas em um e não atingem a outra simultaneamente.

Criamos a duplicata porque a usaremos como base de pintura quando formos aplicar a camada num momento futuro breve. Sigam todas as configurações presentes na figura acima.

Etapa 3 –  Configurando o recurso ‘Colorir a imagem’

No segundo momento iremos aprender sobre o mapa de cores, ou também “Colorizar a imagem” usando uma sobreposição de cor. Ela também poderia ser feita usando uma camada colorida e sendo aplicado um efeito de camada como o multiplicador ou sobreposição. No entanto queremos um resultado rápido e simples. A colorização padrão e inicial do recurso é o verde esmeralda, mas nós queremos uma tonalidade da cor da pele. Não vamos exagerar no vermelho, tirando um bronzeado em pele branca, nossa pele tem diversas tonalidades entre o rosa claro e o vermelho claro.

Etapa 4 – Cor rosa da pele

Aplicaremos conforme a janela assistente de ‘Colorir imagem’ nos mostra. Como havia dito anteriormente, apesar de termos um vermelho exagerado como nesta foto, não é necessário se preocupar. A princípio o vermelho será exagerado, mas usaremos e é por isso que usaremos o recurso da camada. E os chamados efeitos dos pincéis. Eles irão ‘climatizar’ a cor ao natural conforme nosso desejo.

Tal como acontece na ilusão cromática (teoria das cores) que nós vemos na realidade o complemento de uma cor, mas as células cerebrais através de um filtro nos olhos, nos fazem enxergar as cores bases. Imagine uma foto colorida, aplique uma inversão de cores, nós vemos em realidade esta inversão que gera uma imagem bastante peculiar aos nossos olhos.

A camada irá trazer uma nova interpretação á estas cores.

Etapa 5 – Configurando a camada.

Lembra de nossa imagem duplicata? Agora iremos aplicar á ela uma camada de transparência negra ou preta. Isso significa que temos que configurar a cor do nosso pincel como branco para termos um efeito da cor vermelha sobre a pele conforme nosso desejo. Até aqui acredito que seja um pouco confuso o que significa “Transparência negra da camada” e “Pincel de cor branca”.

Na Etapa 6 temos uma ideia de como configurar essa descrição acima. No entanto tentar entender computacionalmente porque isso ocorre pode ser um texto longo, mas para ser simples. O uso da camada com o efeito de transparência (seja a cor usada) aplica na imagem futura uma possibilidade de modificar a tonalidade da cor aplicada originalmente antes da camada. Ao invés da cor assumida ser vermelha pura, ela sofre variações.

Etapa 6 – Acertando os efeitos da camada overall (Transparente)

A explicação a essa etapa foi realizada na etapa 5, aqui iremos apenas configura-la.

Etapa 7 – Pintura com o auxílio da camada.

Vemos que os efeitos de vermelho sumiram. No entanto não foram apagados. Criamos uma colorização vermelha na imagem duplicata e aplicamos uma camada na mesma. Ela sobrepôs o resultado anterior, mas basta que usemos um pincel para o efeito retorne. No entanto teremos a facilidade de modificar a visualização. A partir da etapa 8 percebemos que existe já uma finalização do processo, mas chamo a atenção do leitor(a) as janelas assistentes do lado esquerdo e direito da figura acima. Observem que foram usados configurações específicas.

Elas tornam a imagem que podemos notar na etapa 8. Em primeiro lugar iremos definir o efeito do pincel em “Fundir em grão”, o que isso significa? Fundir um efeito é contornar uma unidade de imagem com a cor, no nível geral, percebemos que a cor é “absorvida” a unidade de imagem. A unidade de imagem é igual a pegar uma folha A4 branca e desenhar várias linhas verticais e horizontais, a cada quadrado formado pela interseção destas linhas se chama “unidade de imagem”. Numa foto detalhada e com uma resolução superior – a imagem congrega a imagem original. Diferente da sobreposição. Em resumo – fundir é influenciar no brilho e contraste da  cor na imagem.

Sobreposição é apenas uma ‘capa’ colorida, ela não afeta a ‘física’ da textura. Como analogia de efeitos imagine um tecido do tipo lã, de cor cinza. Se molharmos a lã ela terá aparência mais escura (Fundir o grão) e pormos uma capa de cor escura em cima da lã (percebemos o reflexo, mas vamos diferenciar que a sobreposição renova a cor, mas não reinventa a mesma.

O tamanho do pincel vai virar com a facilidade de trabalho, define este padrão só para termos uma ideia de como trabalhar com a configuração dele. O nível de opacidade (a intensidade da cor) é preciso seguir exatamente a figura, mas sempre lembro que a visão do leitor irá permanecer na escolha destes valores, mas para nível de tutorial e inicial uso deste recurso, ofereço uma facilitação.

Criando efeitos de vasos sanguíneos.

Ressalto uma dica importante, como temos um efeito de fundição e a opacidade é menor que 100, se passarmos o pincel pelo mesmo espaço, após soltarmos o botão do mouse, iremos aumentar a tonalidade escura sobre o lugar. Então ressalto que é bom terem uma imagem ampla da região, do que ter que fazer por partes. Por exemplo ao invés de fazer primeiro o nariz, faça a face inteira da testa ao queixo.

Etapa 8 – Preparação do rosto.

Aqui temos o rosto mais finalizado. Para fazermos a tonalidade da maça do rosto, como os nós das orelhas com esta cor mais vermelha, sabendo que ali passam mais vasos sanguíneos. Temos que aplicar fazer uma nova passada do pincel sobre o rosto, percebam a dica final da etapa 7 sobre aumento de tonalidade escura. Cantos os olhos, fios de cabela perto das raízes, contornos do nariz e partes da orelha.

Atente para cada detalhe. Após finalizar a primeira parte, sem nos preocuparmos com os lábios. Iremos mesclar uma camada com a imagem original. Para isso selecione a camada na janela assistente e peça para combinar com a debaixo usando o botão direito do mouse sobre a seleção (na janela assistente).

Etapa 9 – Pintura dos lábios

A pintura dos lábios necessitam de um pincel do tipo sobreposição com uma cor vermelha-marrom e vermelha rubra clara. Para isso é um trabalho de sobreposição com opacidade 15-20% conforme segue na figura, para termos um lábio suave. Estamos criando uma naturalidade, e não maquiagem.

Etapa 10 – Normalizando o rosto.

Esta figura final ainda não consiste com uma naturalidade. Percebemos um exagero evidente das cores vermelhas em certas áreas, e o rosto muito pálido, criando um contraste com a região da testa. É preciso aplicar um clareamento na região dos fios do cabelo ou escurecer o resto da face para entrar em harmonia com o rosto todo. Mas isso é um trabalho que delego aos leitores.

O equilíbrio das cores é o fator mais trabalhoso em colorização.

Imagem finalizada – Com equilíbrio de cores.

—-

Mundo Pauta

Texto/Fotografias: Rafael Junqueira

Facebook Mundo Pauta

Dúvidas? Entre em contato nos comentários.

Anúncios