Em novembro de 2013 PS4 vê a luz do dia, mas….a alvorada está longe.

Quando em 2007, o PS3 foi lançado, não haviam dúvidas. Aquele era o console da nova geração, e que sucederia o PS2 sem problemas. Novos jogos, novas tecnologias, performances, recursos, um novo horizonte. O que era apresentado na E3 era o sonho de consumo dos gamers, e mais, sabíamos que as novas plataformas seriam bombásticas. O primeiro trouxe títulos que faziam o PS2 ficar no chinelo, os preços eram redondos e superiores a antiga geração, mas valia a pena, não se pode dizer sobre a atual geração. O que aconteceu? O que perdemos?

Paguei pouco em relação ao meu PS4, portanto recebo 50% das rebarbas.

PS4 que aconteceu com você? (Foto: Reprodução)
PS4 que aconteceu com você? (Foto: Reprodução)

Mais precisamente, o que aconteceu com a geração de jogadores e produtores de jogos? Mas ainda sim estamos ‘estreitando’ os indivíduos envolvidos. O que aconteceu com a geração em geral atualmente? Há 7 anos, estávamos vivendo o quê? Que evolução foi toda aquela. Nos faltava ter melhores gráficos, melhores imersões de jogo. A aposta em MMORPG (para PC, pelo menos) emplacou, e porque as plataformas não investiram mais? Na realidade, só investiram em MM como os jogos da série COD e BFFT.

Não é de todo ruim. Você evolui, ganha graduações, ganha bônus e sai no tiroteio com um monte de desconhecido na internet. Depois de um tempo aquele cara chato que te tocaiava em cima dos prédios, embaixo das fundações, agora é seu comparsa. Quem poderá enfrenta-los? A comparação é divertida, mas o resultado é – É só isso que a geração tem para oferecer? Jogos que se repetem na temática, jogos curtos, ora se são curtos. A média de jogatina não supera a média das 12 horas, a diversão foi ‘garantida’ no modo Multiplayer.

Jogos bonitos, jogos curtos, jogos chatos, jogos line (Sem ser open world), o que começou com a novidade de troféus, que é uma beleza, passou a reduzir também a diversão dos jogos. Muitos começaram a comprar os jogos apenas para ganhar troféus. Um momento de ostentação, sim? A prática do Selfie nas redes sociais é muito alimentada pelo mesmo conceito. Perde-se  noção do que é certo e errado, nos jogos a coisa anda no mesmo pensamento.

Está velho não sabe nada, e você jovem, sabe alguma coisa? (Foto: Reprodução)
Está velho não sabe nada, e você jovem, sabe alguma coisa? (Foto: Reprodução)

Já pensou em comprar um console de 3.000 reais e jogos que beiram os 200 reais? Se nunca, então pare as máquinas. Essa é a realidade atual. Mas uma plataforma que está com um acervo muito novo, com jogos de consolação em relação ao PS3, e com o perigo de bugs? Meu console PS4 sofre do mal do Eject involuntário. E detalhe, possuo 3 jogos que custaram 200 reais (600 reais por dia de prejuízo), em tempo a depreciação do produto irá abater parte dele, e poderei pensar que existe um lucro nisso tudo.

Não há jogos para competir com o mercado antigo, será o atual agora? Não é negócio investir no PS4? Não. Na verdade nem a Sony deveria ter tido a pressa de lança-lo. Se ainda fosse para 2015, acho que o cenário seria melhorzinho. Vejam o exemplo do Alien Isolation lançado nas Stores para Steam ontem (06.10) e oficialmente em mídia digital hoje (07.10). O preço da plataforma PC + DLC é de 55,00 na Steam, sem DLC para PS4 é 199,90, em alguns lugares está 166,60.

O preço é gritante, sem falar que temos os bugs. Os gráficos são interessantes, mas sem jogabilidade, são 200 reais jogados no lixo. Imagine duas notas de cem, ou quatro notas de 50. Se for pensar é um baita prejuízo sim. Mas ainda tem os consumidores que fazem empréstimo, o dinheiro não é deles, são dos pais. Esses ainda enchem o ‘porco’ de dinheiro. Na maioria das vezes, são os que compram por 200 reais e revendem o jogo em 2 semanas, por quê? Já ganharam todos os troféus. Sai mais barato pedindo emprestado para o amigo.

Atualmente não tem locadora, tem, mas são poucas. Mesmo eu tenho acesso á uma, que está pagando o preço caro de ter adquirido antes o PS4, por um preço que o fornecedor dele deve estar arrancando suas ‘tripas’. E para alugar a um preço mais baixo que o normal, e depois vender quase acrescendo 20 reais no produto final. Ainda bem que o canal de venda não é mais complexo, ou os impostos fariam de 200 saltar para 400. Seria mais lucrativo tirar a poeira do totó de algum sótão, e começar a jogar e promover partidas diárias.

Qual é bola da vez?(Foto: Reprodução)
Qual é bola da vez?(Foto: Reprodução)

PS4 não é a bola da vez, foi um chute fora de área da Sony. Na altura do campeonato se o console não emplacou, e ainda teve uma fala de risco do CEO da Sony na divisão de jogos eletrônicos, ao desconhecer como é que tiveram tanto lucro, sem saber a razão. Talvez o Mundo Pauta possa esclarecer ao presidente o que de fato aconteceu. Novidade, tudo que é novo, queremos adquirir. E propaganda enganosa. Sim.

Na E3 foram exibidos um show, um espetáculo, uma maravilha, doce para criança. Todos pensando na promessa do PS3 de ser o console da geração, das mudanças, que em parte foi cumprido, não seria diferente agora, seria? Sabemos que existem os CARAS das filas, mas que perdem o ENEM porque chegaram atrasado. São esses caras que deram a margem de lucro inicial a Sony. Os números podem parecer promissor. Mas comprar um produto, não significa necessariamente, satisfação (Até agosto de 2014, unidades vendidas de 10 milhões).

PASMEM o PS3 até 25 de julho de 2014 venderam 83 milhões de unidades (GRITANTE não acham?)

A única forma de saber a satisfação, é notar o comportamento do cliente. De nada adianta, comprar um console, que você vai engavetar e depois jogar Paciência no computador. Diz as boas línguas da internet, que é mais negócio comprar o Wii U agora. Acreditam? Bem pelo menos o que seria o jogo do século, é o Hyrule Warriors, o único motivo de adquirir produtos Nintendo no passado não tão distante, era por causa da Saga da Princesa Zelda. Quando nos 25 anos da série, a Nintendo deu uma rata fenomenal com seu Skyward, eu aposentei a série em minha mente de forma desconfortável.

Mas será que a união de Dinasty Warriores + Zelda daria um bom resultado. Vou ver o vídeo da galera. Porque acho que o PS4 foi um mal investimento. Na verdade, seria bom eles terem esperado 3 anos, em 2016 para lançar. Talvez a realidade seja diferente nos Estados Unidos, porque no Brasil, o PS4 é um velho manco que possui dois dentes, e um esta careado. O acervo é pouco, e o preço é altíssimo. Não vale muito a pena.

Serei classificado como Fanboy?(Foto: Reprodução)
Serei classificado como Fanboy?(Foto: Reprodução)

Boxistas, Sonystas, Nintendistas, Pcistas, nenhunistas, não é um lado que pertenço. Nenhum  na verdade. Não sou sócio de clube, e tampouco prefiro um e outro. As plataformas podem ter seus símbolos e jogos de gênero, e que podem sim, gerar afetividade ao seu público. A ideia da Sony foi amplamente copiado pela Microsoft em relação ao Store e Troféus, mas não podemos simplesmente negar, que a Microsoft em matérias de equipamentos e jogos, com a característica ‘computador’ dispara em relação a Sony que deu a rata com seu ex-Vaio comprado pela Lenovo.

O PS4 é um PC. Bem tirem suas conclusões. Atualmente o mercado de jogos para PC está voltado para poucos. Não é incomum encontrar jogos de 200 reais, com promoções + bônus com um save de 60%, vide Steam. É mais negócio? Talvez o antigo lugar de gamers seja a chamada para a “Volta para casa”, porque sinceramente, prefiro mil vezes pagar por um jogo de PC do que gastar 200 reais em um console que está dando RATA. O prejuízo é QUASE 100%.

Conclusão: 

O pensamento da Sony foi de competir, uma corrida ‘gamista’, e acabou enfiando os pés pelas mãos. Essa pressa toda, acabou prometendo muito, pelo pouco. É mais negócio investir no PS3 atualmente, do que sair comprando o PS4. A visão deles foi de emplacar um novo console para derrubar o XBox 360, e seu One. Bater no Wii e seu Wii u. Mas eles não fizeram nenhum arranhão, acabaram é por cair da escada, e rolar até bater a cabeça no assoalho.

Outro dia ao comprar Wolfenstein The New Order, aluguei primeiro no PS4, e até preferi. Os gráficos são mais refinados, a dinâmica trabalha com um FPS mais fluente, é tudo MAIS. Porém quando fui fazer a compra, preferi mais uma vez alugar, uma precaução que passei a tomar depois que adquiri alguns títulos defeituosos. E notei o LAG paralisador. Sim, depois de voltar da lua, você cai no pátio de um enorme prédio. Quando entra no prédio, é abordado por soldados nazistas.

Neste momento, começou um lag chato, depois ele evoluiu para lesma manca, e depois para minhoca morta. Sim, travou. E não adiantava, quantas vezes eu carrega-se o jogo. O processo era o mesmo – LAG CHATO, LESMA MANCA E MINHOCA MORTA. Foram tantas vezes que eu decidi, vou comprar do PS3, além de ser 70 reais mais barato, ele não vai ter Minhoca Morta. Aluguei antes, e fiz a compra no mesmo dia. Perdi somente os gráficos. Não poderia perder 200 reais + o jogo, não é mesmo?

A Sony neste frenesi, esqueceu da visão de longo prazo, ou seja, lição do dia – para se ter qualidade, prefira esquecer um pouco seu concorrente. E observe seu público. Sem ele, o concorrente vai ganhar com você morto na praia. PS4 se começar a bater meta, será no segundo semestre de 2015 (chutando), porque não há previsão da correção desses bugs, que cada vezes mais aparecem novos, e acervos pequenininhos, e sinceramente os OLHOS DA CARA.

Confiram mais notícias e novidades pelo Facebook do Mundo Pauta e + entre na conta social Google + (Estamos por lá também)

Anúncios