Mensagem de Propaganda é a alma do Tordo.

Ficção pode continuar a ser ficção, mas existe uma lição a ser aprendida sobre o marketing de imagem na franquia Jogos Vorazes. Desde do comportamento odioso da Capital aos rebeldes, eles precisam apelar para comunicação. E existe sobretudo um trabalho sobre a imagem da Capital e do Tordo que valha a pena analisar mais a fundo. Mais do que sair combatendo drones e soldados, Katniss Everdeen precisa construir um nome e uma marca se quiser convencer a todos de que a rebelião pode fazer triunfar contra a tirania do presidente Snow.

Marketing de imagem o melhor discurso em uma guerra (Foto: Reprodução)
Marketing de imagem o melhor discurso em uma guerra (Foto: Reprodução)

Suzanne Collins autora que deu vida a Jogos Vorazes espetou a vara curta contra o leão ao criar em suas mais fortes linhas sobre uma sociedade oprimida pela ditadura, quando citou que a propaganda era o forte dos jogos. Talvez o lado mais cruel de uma versão mais trabalhada da película o “Sobrevivente” de 1980 com Arnold Schwarzenneger como o herói injustiçado, é que, tudo isso é conseguido com imagens, patrocinadores e players, e não mais com simples quebra-quebra. Os termos utilizados pode fugir de vista dos demais, mas são termos conhecidos dos profissionais de marketing.

Os rebeldes não mais conseguem efeito apenas com ataques, tudo é baseado em transmissão, comunicação, motivação. De nada adianta destruir as melhores defesas, o maior poder na distopia é almejada pela palavra. Quem mais consegue por argumento, com uma roupa fashion e com boas poses. Embora pareça ficção, Jogos Vorazes tem muitos elementos que se repetem em nossa realidade.

Ao assistir ao filme Jogos Vorazes – A esperança – Parte 1 dei de cara com um assunto que tanto me acompanha no dia a dia. Em todo o momento falou-se sobre o quanto a Capital tinha de poder e o quanto os rebeldes precisavam de um salvador. Nos dias de hoje seriam dois concorrentes que precisavam posicionar suas marcas. Podemos entender que a marca da Capital é o modernismo, o fashion, o elitismo e sobre a rosa branca como imagem desta marca. Por outro lado, os rebeldes encontram na liberdade, democracia, igualdade e o tordo como símbolo figurativo da marca.

O que diferencia ambos é o discurso, e o que ele pretende oferecer ao seu público. Habitantes da Capital inclusive são atraídos por esta comunicação. Ou seja a marca líder pode perder seus clientes para a marca nova dependendo de seus ideias. Não é o que acontece com as empresas no mercado? A semelhança e o uso do marketing não param por aí. Após resgatarem Katniss dos jogos, o distrito 13 quer transforma-la em relações públicas porque ela é uma “totem”.

No Marketing de imagem, precisamente, em ações de Marketing para promover qualquer produto, e no caso dos rebeldes é a liberdade, eles atentam para qual personalidade é capaz de manter o conteúdo e a atenção voltada para o ideal. Usar atores em publicidade de cerveja, carro, sabonetes, roupas precisam sobretudo pensar no que essa personalidade é conhecida pelo público, para que a mensagem correta seja passada. Usar Katniss como o Tordo era apenas um símbolo de motivação, de direcionamento mais precisamente.

Baseado nos três Is - Integridade, imagem e identidade da marca, segue o símbolo do Tordo (Foto: Reprodução)
Baseado nos três Is – Integridade, imagem e identidade da marca, segue o símbolo do Tordo (Foto: Reprodução)

Os primeiros momentos notou-se uma artificialidade por parte dela. Aliás ela não era uma ‘política’, e sim uma garota que tentava sobreviver aquilo tudo. E o mais importante precisava transmitir o que ela realmente era, e o que o movimento rebelde precisava. A equipe formada por ‘assessor de discurso’ Haymitch Abernathy, ‘acionista’ presidente Alma Coin, ‘assessora de imagem’ Effie Trinket, e a equipe de filmagem formada por ‘jornalista’ Cressida, ‘equipe de filmagem ‘Messalla, Pollux  é tão semelhante com jornalistas e uma assessoria de marketing reais quanto você pensa. Á todo instante havia um preparo de imagem, o que falar, para quem falar, como falar, um trabalho notório de Media Training.

Entre assessores que haviam trabalhado com Katniss antes e novos na equipe, eles precisavam antes montar a imagem dela. E vender ao público o ideal. Ela representava tudo o que eles queriam. Liberdade, ousadia, força, integridade. Mas ela não não era assim. Na verdade Katniss só estava reagindo e se defendendo. No backstage (bastidores) ela demonstrava uma imagem totalmente diferente dela para com o público.

O filme é um sabor de marketing rico. E sobretudo, mais do que politicagem, na verdade é uma guerra que precisa ser vencida com palavras, e não apenas com uma metralhadora empunhada pronta para fazer os bandidos pagarem caro. O tempo do filme “Sobrevivente” acabou. Naquela época o marketing também não era um ‘poder’ nítido. As ações físicas e brutais eram mais fortes e evidentes, mas havia um fenômeno acontecendo nos anos 80, que acabaria por derrubar um símbolo em 1989.

A guerra fria se sustentava sobretudo nos alicerces de uma boas palavras, mais do que ações, mais temores do desconhecido, do que com a realidade. Uma guerra quase teórica. Mas que simbolizava o poder da comunicação. Os preponentes dessa guerra criaram ou melhor, aperfeiçoaram as características da propaganda. Já era conhecida o seu poder antigamente, mas ganhou uma nova roupagem, e não foi de repente nos anos 80, mas agora vemos este campo de estudo e atuação cada vez mais presente.

Tordo ou apenas uma garota em busca de sobrevivência? (Foto: Reprodução)
Tordo ou apenas uma garota em busca de sobrevivência? (Foto: Reprodução)

Katniss Everdeen é apenas uma menina que tentar mantém a sanidade de sua mãe e a inocência de sua irmã, conservar seu coração ao Peeta, e sua amizade com Gale e as pessoas a sua volta, mantendo uma postura pertencente a sua personalidade, mas entendendo que sua IMAGEM fala mais do que ela pensa. E ao contrário de Matrix, onde falar não significava muito, a guerra por uma Panem melhor terá o melhor resultado para quem conseguir vender o melhor Storytelling.

E sobretudo, os símbolos dos grupos precisam capacitar seus porta vozes com a melhor forma autêntica da mensagem. Uma perpetuando um equilíbrio e organização baseado no medo. E o outro oferecendo um novo futuro para Panem. Mas construindo isso com o Marketing, e não com balas.

Confiram mais notícia e novidades pelo Google + e Facebook do Mundo Pauta.

 

Anúncios