O termo embaralha um pouco o meio de campo, especialmente quando que o conceito de Marketing ainda é confundido largamente com Publicidade,Propaganda e Vendas. Mas parece que há muita história a ser compreendida quando se cria uma nova definição, e esse caso é o Growth Hacking.

Após ler o artigo de Gabriel ReynardO que é Growth Hacking e como ele pode ajudar seu negócio crescer. Parei para pensar sobre conclusão dada pelo autor sobre um termo até então totalmente desconhecido por mim. Quando interagi falando que parecia ser uma atividade de Marketing Digital, o autor me deu uma resposta que iniciou uma busca – “Pra mim, growth hacking está inserido dentro das ações de marketing digital, com foco em conversões/crescimento.”

Entende-se claramente ser uma área correlata ao Marketing, mas há um pormenor que me chamou atenção. Marketing trabalha a todo instante para adquirir uma conversão, tanto on-line como off-line. Não é uma exceção. Logo que seria de fato então Growth Hacking? A pesquisa então foi de autor brasileiro a estrangeiro, até que me deparei com o intitulado criador do termo – Sean Ellis.

A leitura foi bastante gratificante, no entanto, o estudo me fez concluir que ele apenas ‘nomeou’ uma subcategoria do Marketing. Quando que a maioria dos textos que encontrei em português, diziam que esse termo pretendia ser um ‘departamento’ fora de Marketing. Baseado no estudo do produto (Gerenciamento de produto), um dos setores mais ativos do Marketing (tradicional e moderno). Continuou não fazendo nenhum sentido, Growth Hacking não era um termo que definia um novo método?

Todos textos batiam na mesma tecla: A procura de crescimento, otimização de lucros, alavancamento de usuários, público. Isso é Marketing. O autor Sean Ellis, em seu texto sobre Growth Hacking logo no título fala “Growth Hacking is for Smart Marketers” (Growth Hacking para Marketeiros espertos).  Mais adiante no mesmo texto há de perceber que o profissional ‘agrupa’ ações do Marketing inovador, ousado (Live, Guerrilha) numa chamada de “Especialista em Crescimento”.

Extraído do texto do autor – “or meaningful growth, startups must completely change the rules of traditional channels or innovate outside of those growth channels.  They are too desperate and disadvantaged to adapt to the old rules of marketing. They have to dig deep creatively, and relentlessly test new ideas.  If they don’t figure it out quickly, they will go out of business.” em tradução resumida: Algumas empresas mudam as regras dos jogo (Google? Apple? Facebook? [Pensar fora da caixa]) para conseguir o ‘Market Fit’ (Produto aceito pelo público).

O autor então logo em seguida diz: ‘Some people would just call this marketing.  I call it growth hacking (Algumas pessoas apenas chamam isso de Marketing. Eu chamo de Growth Hacking). No final é Marketing, chamado de Gerenciamento de Produto e pesquisa de mercado, análise de recursos para gerar uma vaca leiteira ou um produto estrela (matriz de BCG).

No conceito conhecido Hacking é “Acessando”, e ainda, procurando brechas para invadir algum sistema. Permite entender para o conceito novo, que é alguém voltado a procurar oportunidades. Marketing tem o intuito de criar e identificar oportunidades o tempo todo. Qual é o problema então? Pode estar ocorrendo um problema de definição do que é Marketing. É comum haver equívocos, inclusive até entre os atuantes da área.

Marketing não é apenas planejamento como o profissional cita aqui (“Growth hackers don’t have time to waste around a white board strategizing marketing plans.  They are desperately testing trying to find something that works.”). Marketing é estratégia e tática (Ação), é planejamento, é pesquisa, é gap. Nota-se obviamente uma tentativa de criar um passo para um Marketing mais dinâmico, no entanto, ele já é dinâmico.

Em Ideia de Marketing a autora Samanta Fonseca fala da relação de Growth Hacking e Marketing. Embora o texto diga que a relação apresente uma distinção, o texto é carregado e rico em terminologia de Marketing a todo momento associada ao Growth Hacking.

Em vários textos o objetivo sempre demanda o seguinte: Growth Hacking é aumento de clientes (E do Marketing também). É aumento de lucro oriundo e outras áreas. (O profissional de Marketing é o responsável por coordenar e identificar essas áreas) isso é conhecido como “cooperação interdisciplinar”. Neste caso vou dar o crédito que esse tipo de cooperação ocorre em maioria em empresas de tecnologia, mais do que outros setores.

As Startups continuaram utilizando o mesmo Marketing citado pelo profissional, apenas que Growth Hacking é um termo interessante, e que pode ser sim nomeado como as práticas mais comuns e modernas do Marketing que exige, naturalmente, por ousadias em ações e campanhas. Nada diferente do conhecido estudo em Neuromarketing (Análise do comportamento do consumidor) esteja deixando de fazer todos os dias, e nada que exclua todas as ações que o Marketing tem feito há anos.

No entanto ressalto que se o termo for largamente utilizado, não o deixem de pesquisar, aliás o seu cliente irá atrás do que está em voga. Se Marketing começar a ser chamado de Growth Hacking, você precisa estar a par, aliás todo profissional de Marketing precisa estar 10 passos a frente, sempre.

A comunicação é sempre estratégica.

#RafaelJunqueira #Marketing #Comunicacao #Estrategia #Tatica #GrowthHacking #JunqueiraConsultoria #Consultor #Terminologia #Definicao #Propaganda #Publicidade

Anúncios