Entenda porque a crítica sem um bom argumento significa uma estratégia completamente falha a curto, médio e longo prazo. E o que isso reflete em seu Marketing Profissional.

O que observamos é mais pessoas reclamando do que fazendo. É um fato. A crítica ‘destrutiva’ está na boca do povo como parte do pacote básico. Mas a crítica por crítica não é um assunto que pode ser considerado ‘passatempo’. Se você almeja uma recolocação no mercado, e age exatamente pensando em criticar, porque assim será visto como um profissional analítico…não é por aí que vai dar certo.

Falar mal o quanto um filme foi, não vai faltar argumentos…no entanto quantos desses podem ser considerados válidos, na prática? Argumentos são apenas palavras se não forem provadas. Se seu argumento diz algo, ele precisa ter valor para alguém, quer dizer, se você pretende convencer uma pessoa ou grupo do seu ponto de vista, ele precisa ter ‘significado’ para o alvo.

A crítica por definição denotativa (dicionário) tem a finalidade de discernir o sentido do objeto (pessoas ou coisa). Tem por abrangência avaliar as condições e resultados de um conceito, quer dizer, averiguação de uma teoria que possa ser aplicada em todos os seus cenários possíveis em cima da realidade observada (o que você viveu).

Em outras palavras, você precisa ter ciência do fato e da teoria, e munido de conhecimento baseado em empirismo e experiência para trazer a solução através de uma análise fundamentada. Não vemos isso com frequência. E sim uma simples ‘resenha superficial’ que remete a um resultado inconclusivo, quer dizer, você apenas disse mas nada se comprova dali em diante.

Homem-pensativo.png

Quando comentamos ou debatemos, a exigência básica é que saibamos do que se trata. Se a crítica assumi a posição de apenas ‘consta que eu falei’, mas nada dali em diante pode ser provado, é uma falácia (falha). E isso consequentemente imprime em sua ‘imagem’ também uma condição de falácia. Não é nada bom.

Optamos por fazer uma crítica para obtermos alternativas, quer dizer, é como se fosse uma análise científica tentando provar um experimento. Ela precisa ter retorno, seja por sua observação ao longo do tempo ou uma resposta de quem é alvo da crítica.

crítica.jpg

Receber críticas ou promover críticas possui um outro nome, mais moderno, o Feedback. Dentro desse método, para quem já pode vê-lo ser aplicado no dia-a-dia, deve ter reparado que seu objetivo é e alcançar um resultado concreto. Quer dizer é uma análise de fatores para atingir o objetivo, corrigindo os problemas e aperfeiçoando o que é bom.

De autoria Empregos.com.br cita um artigo “Saiba como reagir a críticas no trabalho” há um contexto das etapas enumeradas, é que a crítica não deve ser visto como um bicho papão, e sim como uma oportunidade de se aprimorar. Daí a importância de não usa-la a esmo, pois ela está centrada em observações que possam ser provadas com o intuito de modificar algo.

A exemplo não critique um sistema se você não pode levantar provas que argumentem sua posição. Se você não o fizer, você apenas está falando, e falar todos o fazem. E tenho certeza que seu objetivo era fazer diferença. A crítica ela tem o foco principal de progredir, então se você apenas fala, não está criticando, apenas (desculpe o termo) tagarelando.

Na visão de uma empresa isso significa que você só fala, mas não faz. É ambicioso em teoria, mas na prática é uma outra história.

redes.jpg

Por isso a importância de saber se posicionar na rede social (por ser um canal já utilizado pelas empresas a procura de candidatos), tanto uma empresa, como um funcionário, como um indivíduo a procura de uma recolocação não devem descuidar deste processo que demanda uma construção exata e legítima de suas intenções. Se você é o sujeito que arregaça as mangas ou o que fica de perna para o ar esperando resultados?

O artigo — “Cuidados e orientações para o uso correto das redes sociais” de autoria do canal Tribuna da Bahia entrevistou o consultor de RH e o diretor executivo da Bazz Estratégia e Operação de Rh.

Atenção ao que você fala, com quem e qual é o seu objetivo? Não critique, comente ou debata sem responder essas e outras questões pertinentes a sua estratégia.

Nota.

Este artigo é um desenvolvimento amplo do item 2 de “10 Importantes Dicas de como usar o Linkedin para a sua imagem profissional” que fala sobre o disparo de comentários sem atentar para a sua imagem dentro da rede social em específico o Linkedin, e para um modelo mais abrangente outras redes sociais que possibilitem uma demonstração de seus trabalhos profissionais.

A comunicação é sempre estratégica.

#RafaelJunqueira #JunqueiraConsultoria #Empresario #Empreendedor #Consultor #Consultoria #Marketing #Comunicacao #Publicidade #Design #Mkt #MarketingRelacionamento #RedesSociais #RedesProfissionais #MarketingPessoal #Linkedin #MarketingProfissional #Artigos #VisaoEstrategica

Anúncios